NOSSAS MUDAS

E. grandis - seminal


Principais usos: construção civil (externa e interna), fabricação de mobiliário de utilidade geral, laminados e compensados, embalagens e paletes

Cor da madeira: castanha avermelhada clara, textura fina e grã direita, com gosto e cheiro indistintos

IMA potencial: 45m³/hectare/ano

Densidade básica: 710 kg/m³

Solos: úmidos, bem drenados, profundos e de alta fertilidade

Forte sensibilidade à ferrugem

E. urograndis - clone GG 157


Principais usos: lenha, carvão, cavaco, pellets, serraria, madeira tratada

Cor da madeira: castanha amarelada clara

IMA potencial: 50m³/hectare/ano

Densidade básica: 531 kg/m³

Solos: argilosos e com baixo déficit hídrico

Tolerante à ferrugem e ao psilídeo de concha

E. urograndis - clone AEC 144


Principais usos: toras para serraria, por apresentar características favoráveis ao desdobro da madeira, celulose, fins energéticos

Cor da madeira: castanha amarelada escura

IMA potencial: 50m³/hectare/ano

Densidade básica: 458 kg/m³

Solos: arenosos

Tolerante à ferrugem

E. saligna - clone 2864


Principais usos: indústria de móveis, celulose, construção civil, moirões

Cor da madeira: vermelha

IMA potencial: 44m³/hectare/ano

Densidade básica: 480 kg/m³

Solos: médios e altos teores de argila, com solos férteis, mais "pesados" e úmidos

Tolerante à ferrugem

Pinus taeda - 1,5ª geração


Principais usos: celulose, papel, madeira serrada, chapas e madeira reconstituída

IMA potencial: 25 a 35m³/hectare/ano

Densidade básica: 502 kg/m³

Solos: bem drenado, onde não haja deficiência hídrica

Clima: clima fresco e inverno frio, com disponibilidade constante de umidade durante o ano


Pinus caribaea var. hondurensis - 1,5ª geração


Principais usos: serraria

IMA potencial: 45m³/hectare/ano

Densidade básica: 450 kg/m³

Solos: a espécie é tolerante ao déficit hídrico

Clima: regiões livres de geada, em altitudes desde o nível do mar até 700 m